segunda-feira, 3 de junho de 2013

Gratidão não é dívida


            É muito freqüente encontrar nas pessoas o pensamento equivocado de que gratidão é a mesma coisa que dívida. Trata-se de duas coisas diferentes, mas devido a essa confusão bastante transtorno é causado tornando a vida dessas pessoas pesadas.
            Gratidão é um sentimento que reconhece o outro e sua importância. Uma pessoa grata vê as coisas boas que o outro fez por ela e se permite se sentir bem com isso e aceitar o que recebeu, bem como desenvolver um sentimento de amor. É um sentimento onde há leveza e reconhecimento. Já o sentimento de dívida é de outra natureza. É quando percebemos que devemos ao outro, quando causamos ao outro uma falta e nos sentimos responsáveis por isso. É um sentimento pesado e, ás vezes, gerador de grande carga de sofrimento e até de falta de liberdade para com o outro.
            Há, por exemplo, muita confusão entre esses dois sentimentos diferentes dentro das famílias. Muitos filhos acreditam que devem aos seus pais pelo fato de terem sido amados. Ora, se eles foram amados e receberam de seus pais todo o carinho isso foi devido ao amor. É motivo, então, para gratidão e não para dívida. No entanto, se os filhos acreditam que isso se trata de dívida eles ficam presos aos seus pais e podem se sentir ressentidos dessa suposta prisão. É que ficar em dívida nunca é bom e nunca traz boas sensações.
           Uma pessoa ao confundir gratidão com dívida impede seu próprio desenvolvimento, pois a gratidão permite seguir em frente, já a dívida prende e quem se encontra preso não se desenvolve. É sempre importante analisar se o que se sente em relação a alguém é gratidão ou dívida. Se for gratidão, ótimo, viva esse belo sentimento e se permita trilhar seu caminho em paz. Caso seja dívida se faz importante encontrar uma maneira de se pagá-la e pagar aqui permite toda uma gama de diferentes interpretações. Assim, livre de dívidas, fica mais confortável viver porque o fardo se torna mais leve.


2 comentários:

  1. Caro amigo, o que seria ingratidão?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá!
      Uma das características da ingratidão tem a ver com crer que a vida tenha que ser um mar de rosas, algo que jamais traga frustração e quando isso não ocorre, e isso nunca ocorre, desperta um sentimento de insatisfação tão intenso que se transforma numa ingratidão. Esta aparece através de uma raiva para com a vida e os acontecimentos. Nestes momentos tudo parece que fica estragado: todos os relacionamentos, ocorrências e até oportunidades. A pessoa fica tão identificada com a frustração que ela torna-se inteira uma frustração.
      Vou escrever mais sobre isso em um proximo texto.

      Excluir